23dezembro2009

Quero dedicar…

Quero dedicar essa mensagem em texto que recebi de uma autora brasileira e maravilhosa,é de sua autoria e nos faz refletir…

A Fadinha Lilás Fadinha Lilás fixou o céu. Era noite de estrelas, contudo, não podia vê-las. Fadas cansadas não veem estrelas. É tão certo quanto a existência da noite e do dia. Quando a vida perde o encanto, perde a luz também. Lilás suspirou tristemente. O problema é que se cansou de tanto fazer… Na comunidade de Laquiar, rancho das fadas, morava com as três irmãs e a mãe. Providenciava os alimentos, cuidava dos jardins e pomar, limpava a casa todos os dias e ainda criava aroma para os perfumes que comercializavam para as criaturas claras, porém, por mais que fizesse, a mãe insistia em reclamar e reclamar. E as irmãs sequer a enxergavam. O egoísmo era tão grande que partia seu coração. Enquanto o pai viveu, tudo ia bem. Quando ele se foi, os dilemas começaram. E se fadas mergulham em dilemas, esquecem o perfume das rosas, o calor do sol, os tons do horizonte, o verde viçoso da relva úmida de orvalho. Consequentemente, para quem não enxerga o que a natureza oferece de bom, nada mais importa. E de tanto insistir para que sua família acordasse, minguou. Seria mais fácil voar por outras planícies. Conhecia muitas comunidades de fadas e certamente se adaptaria a uma outra. Decidida, juntou as coisas e saiu de casa. Exultou nas primeiras horas e ziguezageuou por campos e colinas. Livre! Estava livre! Não podia descrever seus sentimentos. Então, a manhã se despediu. Veio a tarde e finalmente a noite e, com ela, as reflexões. Sabia que a missão estava incompleta. Não se foge do que se é. Bateu a tristeza, veio o cansaço e foi assim que as estrelas se apagaram diante de seus olhos. Fez uma prece. Ergueu as asas e volitou por mais alguns instantes. Observou a estrada longa e sinuosa. Pousou nas folhagens de um lírio. O desconhecido convidava. O lugar comum incomodava. Venceu o coração de Lilás. Na manhã seguinte, voltou para a casa da mãe. Afinal, havia muito a fazer antes que a luz voltasse e trouxesse suas estrelas. (Bruna Longobucco)
Desejo a todos um natal mágico, repleto de luz e fé. Que 2010 chegue cheio de vontade, realizações e expectativas. Conheçam a autora visitando seu site/blog:
www.brunalongobucco.com http://feiticoliterario.blogspot.com/

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Leh dezembro 23, 2009

    Adorei o texto…e realmente nos faz refletir….

    um feliz natal a vc tmb….felicidades…..

  • Carol Carvalho dezembro 23, 2009

    Oi amigaa
    que texto lindoo *.*
    É mesmo para refletir…
    Desejo um maravilhoso Natal pra vc e sua família.

    bjOs Carol.

  • ❀ Déia Musso ❀ dezembro 24, 2009

    Oi querida!!!!

    FELIZ NATAL!!!!

    Sua amizade foi uma alegria este ano para mim!!!

    Deus abençõe vc e sua família!!!

    bzooo

  • Maraiza dezembro 24, 2009

    Feliz Natal amiga
    tudo de bom!

    bjux

  • Andreia dezembro 25, 2009

    Olá querida, passando para lhe desejar um Natal de muita paz e harmornia.
    Que Deus esteja contigo e que 2010 seja de realizações!
    Feliz Natal para ti e teus famíliares!!!
    Doce beijo…